Sejam crianças enquanto há tempo!

Amanhã, 12 de outubro, é comemorado no Brasil o Dia das Crianças. Eu amo crianças! Meu maior sonho – que se torna cada dia mais distante é ser mãe, mesmo do alto dos meus 47 anos e sem ter congelado óvulos – tenho sintonia com elas. Sorriem para mim na rua, chegam até mim e aquelas com as quais convivo logo se apegam com a tia descolada.

Ser criança é maravilhoso! Pena que quando estamos na infância não percebemos de imediato o quanto é bom ser criança. Nos tempos contemporâneos parece ainda pior: não sobra muito tempo para curtir a infância, são muitos cursos, violência na rua, jogos no computador e aí o tempo passa e não teve subir em árvores, correr na chuva, andar de bicicleta, jogar bola com vizinhos etc.

Fui uma criança adulta, madura, queria logo crescer e aparecer e hoje sou uma adulta mega criançona e quero me conservar assim até o final da vida.

Sofri muito bullying na infância – a palavra bullying não existia mas as brincadeiras maldosas existiam e me magoavam muito, então queria logo me tornar adulta e sumir no mundo sem precisar conviver com aquelas pessoas que pegavam no meu pé e me faziam chorar diariamente.

Tenho baixa resistência orgânica então não conseguia correr e brincar como as outras crianças e lógico que isto gerava ainda mais bullying. Quatro olhos (e ainda usava tampão na vista esquerda), magricela ou pau de virar tripa ou Olívia Palito, cacheada, pé torto (usava botinhas ortopédicas, a paixão por coturnos vem daí, pelo visto) e sem resistência física.

Me apeguei na leitura para me isolar da infância. Enquanto os outros brincavam, eu lia e viajava para o mundo da imaginação que era muito mais atraente que o meu mundinho e sonhava em crescer e viajar por aí.

Não publiquei nada de sugestões de presentes para a data (agora lembrei que geralmente pedia livros para pais e avós) por acreditar que este lado comercial da data é mais prejudicial que legal. Mais do que dar produtos para as crianças, que tal curtir o dia com elas, em um programa diferente, ao ar livre? Um momento de amor e atenção! Isto tive de sobra de meus amados pais e continuo sendo criança por aí.

Se pudesse dar um único conselho para as crianças de hoje em dia: sejam crianças enquanto ainda há tempo! Curtam muito e mantenham a inocência e a alegria infantil no coração de vocês.

A vida é bela na infância e pode ser bela no decorrer dos anos também, basta ver com olhos de criança!

E amanhã quero saudar a mais nova criança da minha vida: o meu sobrinho neto Davi que nasceu dia 09 de outubro. Com todo meu amor! O mesmo amor que sempre devotei aos meus sobrinhos todos e a mãe do Davi, a Bruna, a primeira sobrinha, aquela que me ensinou a ser tia e a voltar a ser criança.

Feliz Dia das Crianças! Aproveitem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *