Não são os opostos que se atraem. São os semelhantes!

Conversando com amigos no sábado à noite, uma das minhas bests, a Dri Seixas, falou algo que parei para pensar e resolvi escrever sobre. Geralmente ouvimos que os opostos se atraem. Será mesmo?

Adriana acha que não, que os semelhantes é que se atraem. Tinha tudo a ver com o assunto que estávamos falando e depois de pensar bem tenho que concordar com ela, principalmente no tocante a amizade.

Quem são seus amigos? Pessoas totalmente diferentes de você ou pessoas com afinidades? Geralmente nossos amigos são pessoas com as quais temos semelhanças e afinidades. Podemos gostar e conviver com aquelas que são nossos opostos mas desenvolver um relacionamento verdadeiro de amizade e também amoroso a gente acaba desenvolvendo com aqueles que possuem gostos semelhantes, que curtem o mesmo estilo musical – seja ele qual for -, filmes, livros, programas, que é mais noturno como você ou mais diurno e por aí vai. Simplesmente porque tudo flui mais fácil e a frequência juntos se torna maior.

Mas ainda mais importante nisto é a questão da energia estar na mesma vibração. Tudo é energia e estamos em uma determinada frequência energética e vamos atrair pessoas que estejam na mesma vibe. É por isto, que as vezes, nos afastamos de pessoas que você gosta, mas que mudaram de frequência – ou você mudou a sua – a relação vai esfriando ou até mesmo se rompe. E isto não é ruim, apesar de muitas vezes não entendermos. As vezes pode voltar quando a energia voltar a estar na mesma frequência.

Amo uma música do Oswaldo Montenegro chamada A Lista que diz:

“Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais”

Salve as amizades que sobrevivem ao tempo e a distância. Eu com a Adriana, por exemplo, somos amigas há 27 anos e nunca deixamos de nos encontrar. Aliás o comentário dela foi exatamente para dizer que somos bem semelhantes em muitas coisas.

Relacionamentos humanos são complicados, afinal cada um é de um jeito e nenhum de nós é perfeito,  dotado só de qualidades e nenhum defeito, então aprender a arte de se relacionar apesar de tudo e além de, é muito importante. E com certeza, fica bem mais fácil desenvolver esta arte convivendo com semelhantes e não com os opostos.

Em tempos líquidos, mídias sociais, internet, é ainda mais importante trabalharmos a arte da convivência e do bom viver!

Não estou dizendo para deixarmos de conviver com nossos opostos, assim do nada, apenas sabermos reconhecer quem são nossos semelhantes e investir nestas relações.

Acho que opostos se atraem é daquelas frases de efeito que fascina exatamente por instigar algo que sabemos ser difícil. Funciona muito bem na ficção, música, arte, poesia e na paixão, quando estamos cegos e achamos o máximo ter um parceiro que é tão diferente da gente. No amor já não é tão simples.

2 comentários sobre “Não são os opostos que se atraem. São os semelhantes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *