Coração aberto para o Amor!

Vivemos um tempo tão maluco e acelerado que algo tão bom tem sido deixado um pouco de lado e causado mais distanciamentos e solidão do que deveria.

Somos seres inteiros e completos, mas somos gregários, vivemos em sociedade e o afeto incluindo aqui o amor sexual também faz parte da nossa vida. Não estou dizendo que todos devem se casar ou ter alguém ao lado, pelo contrário, luto diariamente contra este pensamento já que sou mulher, tenho 47 anos e sou solteira, livre, leve, solta e feliz, com isto, acabo intimidando muita gente que ainda acredita que mulher solteira ou é mal amada, incompleta ou lésbica (sim, já ouvi diversos comentários de que seria lésbica por estar a tanto tempo sozinha, sem apresentar um namorado).

Eu estou solteira há muito tempo mesmo e é muito mais por opção do que qualquer outro motivo. Assim como eu percebo atualmente um número grande de mulheres e homens inteligentes, bacanas que estão solteiros e algumas vezes até gostariam de ter um relacionamento, mas acha dificuldade em encontrar alguém que dê match.

Um dos meus objetivos para 2018 é resolver minhas questões afetivas e me abrir para o amor novamente. Não estou em busca do príncipe encantado, afinal ele não existe, mas busco alguém que chegue para somar e compartilhar, alguém que é inteiro e feliz e deseja se relacionar com outro alguém inteiro e feliz, sem joguinhos e artimanhas (vamos combinar que joguinhos de amor são legais para adolescentes que começam a descobrir o amor e a lidar com o outro, pessoas maduras gostam de objetividade).

Depois de anos fechada para o amor – às vezes estes períodos são extremamente importantes – focada em outras questões da minha vida e da minha evolução espiritual agora eu começo a abrir meu coração novamente.

Quando estamos com o coração fechado até o Deus Grego pode chegar junto que você não vai dar espaço ou permissão para que entre na sua vida.

Não vou entrar nas questões intimas que me fizeram deixar o coração fechado por um tempo, mas sim contar um pouco do quanto é importante o autoconhecimento e a aceitação de nossos fantasmas internos, nossas sombras, para que um dia a gente acorde como a primavera e diga: pois bem, vem amor, a porta está aberta pra ti!

Não acontece da noite pro dia e muitas vezes isto chega num momento que você nem imagina e nem tem ninguém em vista.

E como é boa a sensação de se sentir aberta ao amor novamente, parece que a gente levita, ou como gosto de dizer: borboleta-se!

Cada um tem seu próprio caminho a trilhar em direção ao seu coração e a abertura ao amor, então não desista de tentar. Independente de chegar alguém para ocupar este novo coração que anseia amar, a gente passa a ver a vida com outros olhos e energia renovada e isto espalha ao redor.

Chegar alguém para compartilhar a jornada pode ser apenas uma questão de tempo ou não. O principal é que agora você se ama de verdade, sem neuras e sem atrelar o amor de alguém a sua autoestima é isto é o melhor de tudo: amor próprio por ser quem é, do jeitinho que é!

Ah, nesta minha nova versão de coração aberto para o amor a dois busco também quebrar a imagem da mulher inatingível, fora do alcance de meros mortais ou muita areia para o caminhão (tem gente que me acha exatamente assim), a imagem da perfeitinha e complicada, ideal pra ser amiga, mas não ter um relacionamento amoroso.

Vem amor, estou pronta pra uma nova jornada, a porta está aberta e a casa florida e perfumada pra te receber! Ou como diz a música: Tu vens, tu vens, eu já escuto os teus sinais!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *