Dicas para organizar as finanças com o 13º salário

Um dos meus principais aprendizados em 2017 foi aprender na prática e sofrendo na pele o quanto é importante termos um planejamento financeiro sério e que nos oriente ao longo do ano. Creio que não seja a única a ter passado aperto neste ano e então já que alguns de vocês recebem 13º (o que não é o meu caso, já que trabalho como autônoma) e os especialistas costumam dar dicas para usar adequadamente este dinheiro extra, vamos lá! Torcendo para que quem recebe 13º consiga seguir as orientações de Flavio Araujo de Souza, docente da área de gestão e negócios do Senac.

Conheça seus gastos e recebimentos

“Um exercício que devemos adotar durante todo o ano é relacionar todas as despesas e receitas mensais, ação que pode ser facilitada por aplicativos e planilhas disponíveis na internet. Com essa atitude, criamos a possibilidade de eliminar ou reduzir contas desnecessárias, ampliamos a visão geral das nossas receitas e facilitamos o planejamento das viagens e aquisição de bens, por exemplo”.

 (Juro que vou tentar seguir esta dica desde já, bora separar um caderno só para isto, não consigo colocar em planilhas no excel que seria o ideal). Está entre as minhas prioridades para 2018!

Prefira o pagamento à vista

 “Com o salário extra de fim de ano, realize o pagamento das contas à vista, principalmente as do início de ano, como material escolar, IPTU e IPVA”.

 (Fiquei alguns meses de 2017 sem crédito no cartão então fui obrigada a seguir esta orientação, só podia comprar à vista e em cash, depois voltei usar o cartão, mas já percebi que é mesmo melhor pagar à vista. Estou tentando praticar mais isto.)

Não consegue quitar todas as dívidas? Priorize

 “Caso o valor recebido não cubra a totalidade das dívidas, o importante é priorizar as contas seguindo o critério de pagar primeiro as que possuem maior taxa de juros e, depois, as dívidas de cartão de crédito e cheque especial”.

 (Como não recebo 13º infelizmente não terei esta possibilidade, mas estou tentando quitar as dívidas, principalmente as com juros maiores, para colocar as finanças em ordem. Levarei pelo menos mais o primeiro semestre de 2018 nesta jornada, mas vamos acreditar que no segundo semestre conseguirei afirmar que finalmente coloquei ordem na casa do dinheirinho suado). Para quem recebe 13º fica a dica!!!

Pagamentos em dia, é hora de reservar

“Depois de pagar as dívidas, se ainda tiver sobra de dinheiro, o ideal é fazer uma reserva. A escolha do investimento é feita de acordo com o perfil de cada pessoa. Para os mais conservadores, a poupança continua sendo o mais indicado, já que possui baixo risco e liquidez imediata na data de aniversário. Os de perfil moderado e agressivo, além de analisarem o risco e liquidez, devem observar as taxas de administração e IR (imposto de renda), que muitas vezes não são considerados na hora da aplicação. Importante analisar ainda o prazo em que esse recurso ficará investido”.

Gostou das dicas? Vai tentar usar racionalmente o 13º salário para organizar as finanças e começas 2018 sem dívidas? Se joga! Conseguir equilíbrio financeiro faz bem até para a saúde.

Minha prioridade de dezembro e para o ano que vem é focar no equilíbrio das minhas finanças e deixar de gastar por impulso. Estou tentando me tornar uma pessoa meio pão-dura e economizar todas as moedinhas possíveis. Vem comigo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *