Dia de Combate ao Fumo: será que consigo cair na real e parar de fumar?

Amanhã, 29 de agosto, é o Dia Nacional de Combate ao Fumo e por causa do blog recebi alguns releases falando sobre a data desde material de um Hospital com declarações de oncologista sobre os malefícios do fumo até de uma empresa de educação finaceira falando sobre a economia que a pessoa que fuma faz se parar de fumar.

Sou fumante inveterada, eu gosto de fumar, o cigarro é um grande companheiro para pensar na vida, relaxar, ter inspiração e criatividade para escrever. O cigarro não me julga, não discute, não questiona minhas escolhas. O cigarro é um dos prazeres que posso me dar sozinha.

Lógico que sei os malefícios que o cigarro causa na saúde, mas sinceramente não me preocupo muito com isto não, por vários motivos e entre eles o fato de na minha história familiar o vô que não fumava ter  morrido cedo e o que fumava Holywood – e praticamente acendia um cigarro no outro – morreu com mais de 80 anos e não tinha nada no pulmão ou outras doenças relacionadas ao cigarro. No caso das avós a mesma coisa, a que não fumava morreu quando eu tinha 15 anos, no mesmo ano que comecei a fumar, e a que fumava morreu em janeiro de 2000 – foi a última entre meus avós a falecer – também com mais de 80.

Mas tenho osteoporose em um grau que preocupa para minha idade e a principal recomendação da médica é que pare de fumar, mas eu até já tentei em três ocasiões diferentes (e só uma delas foi pela questão da osteoporose) e não consegui. No fundo não sei se quero parar de fumar, como vou reagir a falta do tabaco e da nicotina. A única coisa que talvez me motivasse a parar de fumar é engravidar – mas parece cada dia mais distante a realização deste sonho.

No entanto achei interessante as argumentações financeiras para deixar o vício de lá. Tipo, se você não se sensibiliza por motivos de saúde e doencça, você vai se sensibilizar ao perceber quanto pode economizar.Em tempos de crise o bolso é fator importante a ser considerado. Estou tentando me convencer disto para ver se consigo entrar de cabeça no projeto Parar de Fumar.

Vejam as infos que recebi abaixo:

 

Além dos benefícios à saúde, parar de fumar um maço de cigarro por dia, economizar e investir pode gerar reserva de mais de R$ 1 milhão (R$ 1.028.274,92) em 30 anos. (Mas eu não fumo um maço por dia, fumo um maço a cada dois ou três dias, dependendo da ansiedade)

Despesa de R$ 240 por mês

A conta é simples, se um maço custa em torno de R$ 8, um fumante que consome um maço de cigarro por dia gastará a mais, por mês, R$ 240. Esse aumento de custo no orçamento mensal das pessoas com certeza fará com que muitos repensem sobre a importância de acabar com esse vício.
Infelizmente, com os preços atuais, poucas pessoas se dão conta do risco financeiro que isso proporciona. É lógico que esse risco é muito menor do que os físicos, entretanto não podemos negar que esse impacto reflita na economia diária do fumante, especialmente neste momento de crise econômica.

Mais de R$ 60 mil em 10 anos

Uma forma de vermos a importância de parar de fumar para a economia de uma pessoa é analisar que, com os preços atuais do cigarro, se deixar de fumar e investir esse valor (R$ 240/mês) em uma poupança, por exemplo, ao final de 10 anos, ela terá R$ 63.291,18 e, ao final de 20 anos, terá R$ 293.901,45.
Isso sem que contemos os gastos que um fumante terá nesse período com problemas de saúde ocasionado pelo cigarro e com a perda de rendimento no trabalho em função do cansaço que esse vício proporciona.

Gastos com tratamento

O ato de fumar não faz só que o viciado perca dinheiro, o tabagismo gera uma despesa mundial de bilhões de dólares por ano, considerando os tratamentos das doenças relacionadas ao tabaco, às mortes de cidadãos em idade produtiva, o maior índice de aposentadorias precoces, o aumento no índice de falta ao trabalho e o menor rendimento produtivo.
Isso é, o cigarro também faz com que os governos tenham menos dinheiro para investir em outras áreas da saúde, o que garantiria uma maior longevidade à toda população. Agora, se você é fumante, imagine: como você estará daqui a trinta anos se continuar a fumar? Sua saúde estará boa? Quanto você terá gasto?
Mas, se as pessoas pararem de fumar hoje e investirem esse dinheiro, daqui trinta anos, além de terem uma qualidade de vida muito maior, ainda terão uma boa reserva financeira. Será que não vale realmente a pena parar de fumar?
 Por:
Reinaldo Domingos, doutor em educação financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira e autor do best-seller Terapia Financeira, do lançamento Diário dos Sonhos e da primeira Coleção Didática de Educação Financeira do Brasil.
E aí? Será que todas estas contas – para alguém que detesta matemática – vão me ajudar no processo verdadeiro de primeiro me convencer a parar de fumar e dar a força de vontade necessária para isto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *